28 de jan de 2008

Humor etílico XII

Mania de Bacalhau


O sorteio de um jantar no Bistrô da Barra, promovido pelo EnoEventos, foi ganho por André Paranhos, felizardo que já havia, recentemente, sido premiado em outro sorteio.

Segundo o oferecimento do Ivan e da Marilsa, proprietários do Bistrô, se o ganhador e eu fôssemos no mesmo dia, além do jantar "Mania de Bacalhau", ganharíamos uma garrafa magnum de Lagares do Cerrado Dão Touriga Nacional 2001! Como eu já conhecia esse maravilhoso vinho de outro jantar lá no Bistrô, é claro que eu faria qualquer coisa para bebê-lo. Se o André inventasse de jantar às 6 da manhã de uma segunda-feira chuvosa, lá estaria eu! Esse vinho valeria o sacrifício!

O Bistrô está todo reformado, agora muito mais aconchegante, com uma iluminação discreta, com velas à mesa e um serviço eficiente e atencioso.

Eu não conhecia o Mania de Bacalhau e fui positivamente surpreendido pela barganha que é! O Ivan oferece:

  • couvert (com 4 pastinhas feitas em casa e azeitonas)
  • uma entrada de bacalhau (nesse dia foi uma punheta de bacalhau)
  • um prato principal de bacalhau
  • e sobremesa

    Tudo isso por 90 reais para 2 pessoas! Se fosse vinho, Mestre Schiffini diria que era prá comprar de caixa!

    Iniciamos com um vinho branco Lisa, um 100% Moscatel, frutado e refrescante! Enquanto isso, o Lagares do Cerrado decantava!

    Quando chegou a hora do Lagares, foi uma festa! Um vinho bom desses, em uma garrafa magnun, não é todos os dias que a gente pode!

    O Ivan diz que os pratos de bacalhau são para dois, mas pela nossa avaliação, as porções são para muito mais gente! Pedimos Bacalhau com Batatas ao Murro e Floresta de Bacalhau, ambos os pratos deliciosos.

    Quando chegou a sobremesa, eu passei, pois eu já havia exagerado! E olha que sobrou bacalhau! Mas meus companheiros de mesa ainda tiveram forças para experimentar uns sorvetes com molho de maracujá e de damasco, que vieram acompanhados de um surpreendente Licor de Cerveja (atenção, não é Licor de Cereja, não, é de CERVEJA!).

    Foi um belo jantar! Boa comida, bons vinhos, bom papo e a companhia sempre agradável e simpática do Ivan e da Marilsa. Muito obrigado a vocês dois!
  • 24 de jan de 2008

    Fusebox - Faça seu próprio vinho!

    Qual o enófilo que nunca sonhou em largar tudo, se enfiar em uma vinícola e fazer seu próprio vinho? Acho que quase todos já pensaram assim, porém a avassaladora maioria nunca correu atrás de seu sonho!

    Pois o Fusebox Wine Blending Kit veio para permitir que você brinque de enólogo sem sair de casa! E o que é melhor: você pode convidar seus amigos e todos competirem para ver quem faz o melhor vinho!

    Bem, é claro que você não vai percorrer toda a cadeia de produção, mas segundo a empresa que fornece o kit, você irá realizar apenas a parte mais nobre do trabalho do enólogo: o corte!

    O Fusebox é composto por:

  • 6 garrafas de 375ml de vinho para corte: 2 de Cabernet Sauvignon e 1 de cada de Merlot, Petit Verdot, Malbec e Cabernet Franc
  • 1 garrafa de 375ml de um vinho "misterioso", do qual você deverá descobrir o corte
  • 4 pipetas
  • cilindro graduado
  • 4 fichas de avaliação de vinhos
  • 4 toalhinhas para degustação (acho que são aqueles papéis com lugar marcado para colocar a taça, apenas isso...)
  • cartões de receitas
  • cartela de aromas (Vinography)
  • saca-rolhas

    Isso me parece diversão segura! O único senão é o preço: essa brincadeirinha aí custa a bagatela de 120 dólares! Brincadeira cara essa!

    Por esse preço, eu prefiro comprar um Amarone e reconhecer a derrota para os enólogos do Vêneto, sem nem ao menos entrar em campo!
  • 23 de jan de 2008

    Enomatic - o céu dos enófilos

    Quando eu estive na Toscana, fui visitar em Greve in Chianti, uma enoteca chamada Le Cantine, que se anuncia como a maior enoteca do Chianti. E realmente é muito grande!

    Bem, eu achei que estava entrando no paraíso. E antes de morrer!

    Lá, existem dezenas de Ilhas de Degustação temáticas, cada uma referente a um tipo de vinho. Por exemplo, tem ilhas para Brunellos, Vino Nobiles, Supertoscanos, Chiantis e todos os demais vinhos importantes da Toscana. Existem, também, ilhas para os grandes vinhos de outras regiões da Itália, como os Barolos e os meus preferidos Amarones.

    Aqui estou eu em frente a uma dessas ilhas, a de Chianti Riserva:


    Em cada uma delas, dezenas de garrafas de vinhos diferentes, dos quais você pode se servir na base do "paga quanto bebe"! É só comprar um cartão eletrônico - que pode ser de 10 a 25 euros - colocá-lo na escaninho da ilha e se servir.

    Naquele momento, eu achei que essas maquininhas milagrosas haviam sido criadas especialmente para essa enoteca. Nunca me passou pela cabeça, que fosse um produto comercial, de linha, disponível para qualquer loja ou bar de vinho, conforme pude verificar recentemente.

    Trata-se do Enomatic, um sistema de servir vinho automaticamente, que está disponível em 3 modelos:

    - linear, para 4 ou 8 garrafas
    - quiosque para 16 garrafas
    - carrinho para 8 garrafas

    É claro que nenhum de nós é maluco o suficiente para comprar um desses para ter em casa. Mas o que nós devemos fazer é exigir que nossas lojas e bares favoritos adquiram um desses modelos, para que possamos experimentar o vinho antes de comprá-lo. A gente paga pela prova, mas fica contente...

    22 de jan de 2008

    Surpresa nos Prêmios do Wines of Chile

    O mundo dos vinhos chilenos virou de cabeça para baixo, semana passada, quando os resultados do 5° Prêmio do Wines of Chile foram anunciados em Santiago.

    Não foram concedidas medalhas de ouro para os Cabernet Sauvignon da renomada região do Valle de Maipo, nem para as variedades brancas do Valle de Casablanca, a região mais conhecida por produzir vinhos de qualidade em clima frio.

    Tampouco os Chardonnay e os Merlot foram agraciados com o ouro, enquanto que os vinhos de Carmenère receberam mais medalhas douradas do que qualquer outra categoria.

    O troféu de Melhor Vinho na Mostra foi para o corte tinto Viña La Rosa Ossa 6th Generation 2004.

    Cinco dos nove troféus restantes foram divididos entre dois produtores: Falerna (também proprietário da Viña Mayu) e Anakena.

    Eduardo Chadwick, proprietário da Vinícola Arboleda e vencedor do troféu Carmenère, disse que ficou surpreso com o resultado: - "Existem muitos vinhos desconhecidos. Agora o que eu quero é visitar esses produtores. O Chile está mudando muito rapidamente!"

    Michael Cox, do Wines of Chile, disse que os prêmios refletem a diversidade de estilos chilena: - "Existem troféus para todos os pontos cardeais. É bom ver as regiões mais novas apresentarem bons resultados, e um troféu Cabernet para o Valle de Maule é um bom indicativo de que existem vinhos que vem melhorando bastante, mesmo em regiões tão tradicionais como essa!"

    Durante um seminário no evento, Joanna Simon, correspondente de vinhos do Sunday Times inglês, instou os produtores chilenos a diminuirem o teor alcoólico e o uso de carvalho para melhor atingir a crescente preferência dos consumidores da Grã-Bretanha por vinhos mais leves.

    A lista completa de troféus por categoria é a seguinte:

    Sauvignon Blanc
    : Falernia Alta Tierra Sauvignon Blanc 2007 – Elqui Valley
    Outros brancos: Anakena Roots of the Andes Single Vineyard Viognier 2007 – Rapel, Alto Cachapoal
    Pinot Noir: Anakena Ona Pinot Noir 2007 – Rapel, Alto Cachapoal
    Carmenère: Arboleda Carmenère 2006 – Colchagua
    Syrah: Viña Mayu Reserve Syrah 2006 – Elqui Valley
    Corte tinto: Viña La Rosa Ossa 6th Generation 2004 – Cachapoal
    Cabernet Sauvignon: Tabontinaja Gillmore Hacedor del Mundos Cabernet Sauvignon Reserve 2005 - Maule
    Melhor da Mostra: Viña La Rosa Ossa 6th Generation 2004 – Cachapoal
    Melhor compra branco: Falernia Alta Tierra Sauvignon Blanc 2007 – Elqui Valley
    Melhor compra tinto: Luis Felipe Edwards Reserve Cabernet 2006 - Colchagua

    (Livremente traduzido de um artigo de Beverley Blanning MW, na revista Decanter On-line)

    17 de jan de 2008

    O "Julgamento de Paris" no cinema.

    E, vejam só, em dose dupla!

    Um filme sobre o já famoso Julgamento de Paris de 1976, o "Bottle Shock", estreará amanhã (18/01/2008) no Festival de Cinema de Sundance. É um dos dois filmes rivais sobre o mesmo acontecimento.

    O "Bottle Shock" sai na frente do rival "The Judgment of Paris", que ainda não iniciou as filmagens. Mas os produtores desse segundo filme é que compraram os direitos sobre o livro de 2005, sobre a degustação e a história de Steven Spurrier, o dono da loja parisiense que organizou o desafio.

    No entanto, são dois projetos bastante distintos. O primeiro pode ser chamado de versão "vinho branco". A história gira em torno do Chateau Montelena, cujo Chardonnay venceu a prova, apresentando o conflito entre pai e filho, o proprietário da vinícola (interpretado por Bill Pullman) e seu filho Bo (Chris Pine).

    No filme, Bo é um jovem surfista com dificuldades de relacionamento com o pai, simbolizadas pelas lutas de boxe que os dois protagonizam no filme. O diretor e roteirista Randall Miller insiste que o filme é o "mais perto possível da realidade"!

    "É uma versão totalmente Hollywoodiana", diz o verdadeiro Bo Barret! "Mas eu gostei muito do filme, é uma carta de amor ao mundo dos vinhos! E, claro, vai despertar a atenção para o Chateau Montelena!"

    O verdadeiro Spurrier, no entanto, não gostou muito do roteiro, onde ele é retratado como um inglês esnobe em incidentes completamente fictícios: "Eu fiquei profundamente ofendido pela forma incorreta como eu e meu negócio fomos apresentados!"

    O filme rival - a versão "vinho tinto" - está com o roteiro praticamente terminado, mas está emperrado pela greve dos roteiristas de Hollywood. Kamen, o roteirista, diz que o filme será focado na vida de Warren Winiarski, fundador da vinícola Stag's Leap, produtora do Cabernet vencedor, e nos fatos contados no livro de George Taber, o único jornalista presente ao evento. O outro personagem principal é Spurrier.

    "Estamos tentando contar a verdadeira história!" - diz o co-produtor Clark Peterson.

    Quanto a nós, enófilos brasileiros, só nos resta torcer para que os dois filmes sejam distribuídos por aqui, para que possamos fazer o nosso próprio Julgamento do Brasil sobre os mesmos!

    (Livremente traduzido de um artigo de Elin McCoy, publicado no blog de Steve Barnes)

    14 de jan de 2008

    Preços das importadoras no ar

    Um certo comentarista de uma determinada rádio... Espere aí! Isso não é a maneira correta de se informar os leitores!

    Vamos começar tudo de novo:

    Renato Machado, comentarista da Rádio CBN, tem um programa de segunda a sexta, às 13:55h, falando sobre vinhos! Fiquei surpreso ao ouvir que o programa do dia 14/01/2008, foi dedicado à matéria publicada no EnoEventos sobre as margens das importadoras brasileiras.

    Infelizmente, Renato Machado não se dá ao trabalho de informar que a fonte da matéria que ocupou todo o programa daquele dia, revelando até os percentuais obtidos pela nossa pesquisa, foi o EnoEventos. Apenas diz que foi um estudo realizado por um enófilo do Brasil! Tenha dó!!!

    Clique aqui para ouvir o programa de um certo comentarista...

    6 de jan de 2008

    Produtos para enófilos IX

    Quando você vai a uma festa ou a uma degustação, é sempre o mesmo problema! Nós só temos duas mãos e precisamos delas para comer, beber, cumprimentar e várias outras coisas.

    Para mim é ainda pior, pois tenho de carregar a máquina fotográfica!

    Mas agora, seus problemas acabaram! Com o Wine Glass Holder Necklace, pelo menos a taça de vinho você já tem onde colocar, sem perdê-la, liberando uma das mãos!

    No entanto, não se recomenda o uso por pessoas que pretendem dançar, abraçar e se inclinar. Também é contra-indicado para aqueles com roupa branca!

    E, principalmente, não é recomendado para aqueles com o senso de ridículo exacerbado!

    Está à venda na Wine Enthusiast, por 24,95 dólares o conjunto de 2!

    5 de jan de 2008

    Humor etílico X


    Copiado do blog http://morelhp-tiras.blogspot.com/

    4 de jan de 2008

    Vinho turbinado

    Você beberia um vinho feito com uvas geneticamente modificadas se ele lhe trouxesse mais benefícios para a sua saúde?

    Pois esse vinho poderá em breve estar disponível, elaborado com uma nova variedade de uva, desenvolvida por cientistas chineses de uma universidade da província de Shaanxi.

    A nova casta teve um gene de uma uva selvagem da China adicionado, de forma a desenvolver uma quantidade seis vezes maior de resveratrol, o componente do vinho tinto associado com uma maior longevidade, menos problemas cardíacos e muitas outras vantagens.

    Se o vinho for bom, por que não?

    Vinho barato

    Após tanta polêmica sobre os preços dos vinhos importados, eis que me deparo com a solução para os enófilos nacionais:

    Mas é só brincadeirinha! Quando eu dei de cara com essa imagem, eu logo achei que isso fosse o rótulo de um vinho, mas qual o quê! É apenas a capa de um CD de músicas da banda Why Knows!

    3 de jan de 2008

    Estados Unidos batem a Itália


    O mercado de vinhos nos Estados Unidos, segundo as projeções, cresceu em 2007 pelo 15° ano seguido. Estima-se que o consumo foi de 304 milhões de caixas de vinho.

    Confirmados esses números, o consumo per capita na América será, pela primeira vez, superior ao da Itália, perdendo apenas para a França. Mas, mantido o ritmo atual de crescimento, também a França será derrotada por volta de 2015!

    Dentre os motivos apontados para esse vigoroso crescimento, estão:
  • a constante propaganda sobre os efeitos benéficos do vinho para a saúde
  • o aumento sustentável do número de novos bebedores em idade legal
  • o crescimento do número de mulheres com alta renda no mercado de trabalho
  • a forma como o vinho vem sendo comercializado, com rótulos mais compreensíveis para o consumidor não especializado
     
  • 2 de jan de 2008

    Amarone della Laranjeiras

    O site Stoney Creek Wine Press oferece os serviços de impressão de rótulos de vinhos para os enólogos amadores.

    Os rótulos são desenhados pelo próprio cliente, a partir de diversos modelos que eles disponibilizam. Eu aproveitei e já desenhei o rótulo do primeiro vinho da linha EnoEventos:


    Bonitão, não é mesmo? Agora só falta fazer o vinho!