28 de abr de 2008

Dica Eno-cinematográfica


O filme Caminhando nas Nuvens é estrelado por Keanu Reeves, a desconhecida Aitana Sanchez-Gijon e o legendário Anthony Quinn. Tem a direção de Alfonso Arau (aquele do excelente Como Água para Chocolate).

Com um roteiro improvável, conta a história de um ex-soldado que aceita fazer o papel de marido da filha grávida de um despótico e milionário vinhateiro mexicano de Napa Valley. O final, a gente já pode imaginar, não é?

Bem, se eu estou falando tão mal assim, por que estou dando essa dica? Porque para um enófilo, o filme é imperdível! A fotografia é belíssima, do início ao fim, mostrando os vinhedos e a vinícola de uma forma magistral.

As cenas da colheita e da pisa, embora um pouco piegas, são inesquecíveis. Mas o ponto alto do filme é a cena da geada que, embalada pela magnífica trilha sonora de Maurice Jarre, é prá lá de emocionante e de uma beleza plástica memorável!

Vale a pena! Vá correndo até sua locadora e peça esse DVD! Embora seja de 1995, com certeza eles devem ter!

Eu garanto que quem gosta de vinho vai assistir esse filme mais de uma vez, exatamente como vou fazer agora!

10 de abr de 2008

Degustação da Compagnie de Vins de France

(colaboração de Teresa Jóia)


Em 30 de agosto de 2007, participei da degustação da Malbec de France, da Compagnie de Vins de France, oferecida pela representante comercial no Rio de Janeiro, a simpática Brigitte Stida. E ao final, por problemas de logística, não chegaram os outros dois vinhos da Compagnie, e ficou o convite para, assim que chegassem, uma nova degustação seria realizada. E assim foi feito.

Novo encontro foi realizado na ABS-RJ no dia 18 de março.

Trocamos figurinhas entre o Impernal, 100% Malbec, e o Les Paradis, também 100% Malbec.

Minhas impressões foram as melhores: "entre os três, meu coração balança"... Com certeza, os novos vinhos pedem acompanhamentos, mas são igualmente singulares, de boa persistência, esplêndidos aromas e de côr maravilhosamente rubi.

Agradeço mais uma vez a Brigitte pela oportunidade de degustar vinhos maravilhosos e de passar algumas horas em ótimas companhias!

Kátia Miranda, Brigitte Stida e Teresa Jóia

 

8 de abr de 2008

's Baggers - O Restaurante dos Jetsons

Foi recentemente inaugurado em Nüremberg, na Alemanha, uma casa futurista, totalmente automatizada, que está fazendo um sucesso estrondoso. Trata-se do 's Baggers, um restaurante que não faria feio se George e Jane Jetson decidissem aterrisar por lá.

Os pedidos são feitos num monitor touch screen - aquele em que você só seleciona com o dedo a opção desejada. Na tela, além do preço, pode-se verificar a foto dos pratos e informações sobre os nutrientes.
O comando é enviado diretamente à cozinha, que prepara tudo na hora e, após alguns minutos - tchan, tchan, tchan, tchan... - o prato é enviado para sua mesa deslizando por trilhos que serpenteiam o espaço aéreo do restaurante e oferecem um toque de Guerra nas Estrelas ao ambiente.

A carta de vinhos tem poucas e boas alternativas! Confiram ao lado! As garrafas tambem são enviadas pelos ares, mas o site do restaurante não explica como é feito o serviço. Será que também tem um robot-sommelier que abre e serve o vinho?

E, ao final, ainda tem a vantagem, é claro, de não precisar pagar os 10%!

Quem ficou curioso, pode conferir o vídeo promocional abaixo. Infelizmente é em alemão, o que para mim é grego! Mas só olhar as imagens dos pratos valsando pelo ar, já vale dar uma espiadinha...

4 de abr de 2008

A Ola


Quando se vai a um almoço ou jantar, mesa grande, muita gente, a hora do brinde é sempre uma confusão. Todos se levantando para alcançar a taça de quem está longe, inclinando-se sobre a mesa, ameaçando taças e garrafas. Sempre um momento de grande tensão!

Quando você pensa que já terminou, sempre aparece aquela pessoa, na outra ponta da mesa, que faz questão de bater em sua taça e você se vê obrigado quase a se estirar sobre o filé a parmeggiana, atropelando seus vizinhos. Um verdadeiro caos!

Em jantares-degustação, então, a coisa é bem mais complicada, pois sempre há sobre a mesa uma grande quantidade de taças de cristal, bem altas, bem instáveis, pedindo para serem derrubadas por um brindador mais afoito e até causando aquele efeito-dominó, que dizima com o estoque de Riedels do restaurante.

Pois bem, há algumas semanas atrás, eu participava de um desses jantares e, na hora do brinde, o Euclides Penedo Borges, presidente da ABS, nos ensinou que a moda no Rio de Janeiro é fazer o brinde do tipo ola.

E como funciona? É simples: o puxador do brinde, bate as taças com a pessoa à sua direita; esse por sua vez, com a pessoa a seu lado e assim sucessivamente, até que o brinde dê a volta em toda a mesa e retorne ao primeiro da lista.

É claro que não é nem metade tão divertido quanto o método tradicional, mas esse novo método, digamos Charmat, é bem mais civilizado e muito menos perigoso.

Desde então, tenho me dedicado, em todos os eventos de que participo, a passar adiante o ensinamento da ola. Adote você também essa prática!

Os restaurantes, penhorados, agradecem!

1 de abr de 2008