4 de set de 2007

Degustação da Compagnie Vins de France

Colaboração de Teresa Jóia

Participei, junto com mais quatro amigas, da Degustação da Compagnie Vins de France, no último dia 30/08, na ABS-RJ. A Compagnie de Vins de France, representada pela simpática Brigitte Stida, iniciou suas atividades em 2006 e trouxe o Malbec de France para o Brasil, na última Expovinis.

A apresentação primorosa foi de Marcos Lima, monitor da própria ABS-RJ. Ele iniciou a apresentação com um passeio pela região de Cahors, onde se planta a sensível Malbec em hectares controlados pela rígida legislação francesa.

Marcos dividiu sua apresentação em informações e curiosidades sobre a região produtora, sobre a uva, serviço do vinho e harmonização.

Cahors é historicamente a região de origem da uva Malbec. Os primeiros escritos datam de 92 DC. Passando por distintas fases, a região viveu seu auge e também momentos difíceis, causados por guerras e pragas. Graças à extraordinária capacidade de renovação, permaneceu a qualidade do vinho característico da região.

Passeando pela história do vinho e também pelas belíssimas paisagens de Cahors, projetadas, fomos nos deliciando com curiosidades e descobertas que nos informava Marcos Lima, que tento transcrever:

  • durante a devastação dos vinhedos europeus pela filoxera, a produção de Malbec ficou reduzida à região de Cahors

  • a Malbec é uma uva de casca fina, que produz um mosto concentrado, resultando em vinhos longevos e de boa estrutura

  • Cahors é uma região não montanhosa, de solo calcário e a insolação deve ser aproveitada ao máximo, por isso, a legislação francesa é muito rígida no espaçamento entre as videiras e entre as fileiras plantadas, para que uma fileira não produza sombra sobre a outra.

    Os vinhos de Cahors passam por um rígido controle em todas as etapas de sua produção, até que, na finalização, é realizada uma avaliação para que o vinho possa receber ou não o título de AOC – Appellation Cahors Controllé.

    Bem, quando iniciamos a falar sobre o vinho, nossas taças foram preenchidas com o precioso líquido de Bacco, de um vermelho rubi intenso e fomos informados por Marcos Lima, que a aeração na taça era providencial, uma vez que o Malbec de France, era intenso nos aromas de frutas vermelhas, mas não que fosse necessário a utilização de um decanter. E assim o fizemos, deixando na própria taça por alguns minutos antes de degustarmos.

    Algumas informações técnicas sobre o vinho, extraídas do catálogo da Compagnie Vins de France:

  • Vinho: Malbec de France Le Plant du Roy AOC
  • 100% malbec
  • graduação alcóolica de 13%
  • serviço na temperatura entre 15º e 16º
  • vinificado pelo método tradicional, com temperatura de fermentação controlada entre 24º e 25ºC, sendo macerado por 10 dias e sua maturação realizada 90% em tonéis de inox e 10% em barricas de carvalho.

    É um vinho da região dos melhores 'terroirs' da Denominação, fruto de uma assemblage inovadora, que combina três safras especiais:

  • da safra de 2002, herdou os finos taninos já envelhecidos
  • da safra de 2004, seus aromas de frutas amadurecidas pelo generoso sol desse ano
  • de 2005, herda o frescor inconfundível da Malbec

    Na boca esse vinho revela a tipicidade da Malbec, a sua potência, estrutura, e o seu sabor inconfundível. Não há que se fazer comparações com os malbecs argentinos, pois são distintos.

    Marcos Lima deu dicas de harmonização que nos deixou com vontade de sair dali e experimentar. Falou-nos de queijos fortes, mas não muito salgados, carnes grelhadas/exóticas e cogumelos.

    Ficou o convite para a degustação dos outros dois vinhos da Compagnie de Vins de France, que não chegaram a tempo: o Impernal 100% Malbec e o Le Paradis, também 100% Malbec.

    Foi tanta informação sobre a produção, sobre regiões francesas além das informações do próprio vinho que só poderia resultar em uma coisa: saímos de lá e fomos degustar o Malbec de France com queijos brie e camembert e cogumelos shitake no Empório Santa Fé.

    E aí nos foi possível fazer a combinação e constatar quão aveludado, bem estruturado e delicado, com um amadeirado ligeiro é o vinho Malbec de France, novidade no Brasil.

    O Empório Santa Fé, ainda não tem em sua carta o Malbec de France, mas certamente vai incluí-lo. Nossa garrafa foi cortesia da querida Brigitte.
  • Nenhum comentário: